Assim caminha a humanidade : A música do Universo

Assim caminha a humanidade

Direito a diferença
Embora da mesma espécie biológica, seres humanos são diferentes entre si. São diferenças físicas, loiro, moreno, alto, baixo, gordo, magro; de gênero, homem, mulher; diferenças raciais; crenças religiosas e mil e um outros aspectos determinantes na organização da vida em sociedade, como os papéis masculinos e femininos e formas de estabelecer os laços familiares. Mas as diferenças vão muito mais além. Em uma sociedade há também as diferenças materiais e simbólicas que revertem em diferentes possibilidades de organizar a vida, diferenças entre povos que coabitam na mesma nação e as existentes entre nações.


A pluralidade cultural é uma riqueza de experiências que é patrimônio da humanidade, já que todas as culturas criaram modos de viver em sociedade e um enorme arsenal de trocas de conhecimento. No entanto, olhando
microscopicamente, existe um elemento extremamente importante, o universo subjetivo. Aquele mundinho obscuro, o qual, o próprio indivíduo desconhece, mas que muitas vezes é expressivamente determinante na condução de um movimento, na liderança, na execução de uma ação, seja ela individual ou em grupo.

Teria Hitler se tornado um dos maiores ditadores e cruel assassino da história da humanidade se seu anti-semitismo não tivesse motivado o holocausto? Veja-se que a biografia de Adolf mostra que além de anti-semita, era racista. Sua intolerância estendia-se a testemunhas de Jeová, eslavos, poloneses, ciganos, homossexuais, deficientes físicos e mentais. Mas de onde vinha tão expressivo ódio?

Pesquisadores apontam inúmeras características de sua personalidade complexa e frustrações surgidas em tenra idade, como vergonha de sua origem humilde, raiva e revolta do padrasto que o educava rigidamente e um ódio crescente a tudo e todos que se opusessem a seus projetos pessoais, como a frustrada idéia de se tornar um grande artista, formado pela prestigiosa Academia de Artes de Viena que o recusou nas duas vezes em que tentou candidatar-se a uma vaga.

Foi já na escola secundária que o jovem Hitler teve contato com o movimento anti-semita, pela influência de um professor a quem muito admirava. Mais tarde a raiva que com ele cresceu, ganharia expressão em grupos católicos também anti-semitas a quem se juntou durante sua permanência em Viena, onde o ódio aos judeus estava profundamente enraizado, assim como na Alemanha, país “racialmente” mais homogêneo e com o qual sonhava. Daí para a frente, todos conhecem o desenrolar da história ocasionada pelos delírios de um louco.

Embora o holocausto pareça ter se tornado uma mancha distante na história da humanidade, assim como a diáspora negra, a caça às bruxas na idade média e tantos outros episódios obscuros, será que a sociedade realmente evoluiu?

Ora, é notória a miséria em que vive percentual expressivo da humanidade. Como explicar tal discrepância, ainda mais em meio ao progresso tecnológico? No mundo todo existem movimentos separatistas de maior ou menor expressão, seja de base política, étnica ou racial ou ainda religiosa. Mas desde os primórdios, nas sociedades que foram adquirindo maior complexidade organizacional, surgiram nas sombras grupos minoritários movidos por interesses econômicos formando elites poderosas que defendem com unhas e dentes um status de base artificial, mas que ganha expressão considerável ao financiarem e se esconderem atrás de partidos políticos influentes.

Tais elites, ou pseudo elites, detêm uma força política social considerável, principalmente em países de terceiro mundo, onde a corrupção anda livre, leve, solta e escancarada. Caso do Brasil, onde historicamente uma minoria abastada e intocável em seus privilégios determina quem vai ocupar os cargos destacados na política do país. Desta forma comandam uma nação fragilizada, ignorante de um submundo verdadeiramente poderoso que, há décadas barra um processo de formação de lideranças, que de outro modo, seria natural.

Não fosse o nepotismo vigente que maquina e trabalha ardilosa e obscuramente, barrando o desenvolvimento cultural de um povo, através da manipulação de minorias econômicas, de cor e sexo, preservando assim a ignorância, seria o Brasil, real e verdadeiramente, uma grande nação e quiçá uma força de expressão cultural, política e econômica mundial.

A exemplo do que acontece no Brasil, populações africanas que deveriam ser financeiramente auto-suficientes, dadas as riquezas naturais de certos países daquele continente, mergulharam numa miséria crescente e desumana. O mundo inteiro testemunha a liderança vergonhosa de elites políticas corruptas que governam nações como se fossem propriedades pessoais, elites que não têm receio de mostrar a cara, porque alargaram as comportas do país há pilhagem estrangeira, partilhando desta forma o “eldorado” com altas esferas da política mundial.

O reconhecimento mundial e conseqüente troca de conhecimento advindo de toda a diversidade cultural, que comprova as diferentes formas de se organizar uma sociedade, traria benefícios inimagináveis para todos, pois dessa troca o aprimoramento do conhecimento micro e macrocósmico seria fabuloso. Para tal reconhecimento é necessário um elemento primordial, a tolerância à diferença para a boa convivência.

Apesar de tais diferenças serem o cerne de conflitos históricos que perduram nos dias atuais, há certa movimentação para se desenvolver e regular uma ética universal de valores morais. A exemplo, o relatório da UNESCO "Nossa diversidade criadora", coordenado por Javier Pérez de Cuéllar. Tal regulação proporcionará um profundo salto no desenvolvimento humano e um efetivo exercício de relações democráticas. A possibilidade de se criar relações cordiais de igualdade entre homens com discordâncias de comportamento e valores pode resultar também na aproximação de diferentes grupos sociais, e conseqüente percepção dos problemas das classes menos privilegiadas, empatia e vontade em solvê-los.
Assim espero!

Imagem do blog areaprojecto1
Fontes: Almanaque Abril e Wikipédia

1 comentários :

Lisie disse...

CCMAia, respondendo ao seu comentário, primeiramente obrigada pelo prazer de sua visita e participação em meu espaço, ele nosso, pode voltar sempre, hoje sou evangélica, mas já fui católica e convivi com a doutrina espírita por muitos anos. No entanto só me senti em paz na Igreja Batista, onde passei a encontrar as respostas que em nenhum outro lugar consegui, não estou levantando bandeira de nenhuma crença, a única bandeira que levanto é a do Evangelho, por isso não me venha ninguém falar sobre coisas sem as fundamentar na Bíblia, seja pastor, papa, espírita, mormon e etc, sem me mostra na Palavra, pois é na Palavra que busco o conhecimento, para isso que nos foi deixado as Escrituras Sagradas, para não sermos enganados e nem pecar por falta do conhecimento. A Bíblia é perfeita e autoexplicativa, qualquer um que ler e pedir sabedoria ao Espírito santo para compreendê-la verá que não precisa de terceiros para lhe revelar nada, pois a Palavra é clara como água e contém todas as respostas para nossas dúvidas. No mais procuro sempre olhar para Cristo não para pastor ou irmão da igreja, busco viver em santidade e ser parecida com Jesus pois é assim que Ele nos instrui, mas também sou de carne e sujeita a falhas e cometer pecados como todo mundo, o único homem perfeito que morreu sem pecados foi Jesus Cristo nosso Salvador. Por isso Jesus é o fundamento da minha fé e meu único e suficiente Salvador, pois é perfeito e supre todas as minhas necessidades. Não conheço outro DEUS ONIPOTENTE,ONISCIENTE E ONIPRESENTE.
Mas uma vez digo, sou evangélica mas o meu objetivo na internet não é levantar bandeira para nenhuma religião e sim divulgar o Evangelho e falar dos planos de Salvação de Cristo, pois como sua seguidora tenho obrigação cristã de falar o que está Escrito e o que Deus nos instrui enão fazer vontade do homem, só faço a vontade de Deus e mais ninguém, a Palavra é clara para quem quiser ler, está escrito que conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.
Também não estou aqui para julgar ninguém, quem sou eu para tal? Também está escrito, Ame ao próximo como a ti mesmo, logo te amo em Cristo e a todas as pessoas, independente de crença, raça, partido político, time de futebole etc...
Fique na paz de Cristo!

Postar um comentário

Este espaço é seu.
Deixe sua opinião ou se preferir conte uma história. Peço apenas que seja educado.
Obrigada, volte sempre.


Related Posts with Thumbnails