A mente e seus mistérios : A música do Universo

A mente e seus mistérios



No post anterior falei de mensagens subliminares que vêm e vão de todos os recantos da terra, sob as mais diversas formas e sintonias. Isso porque todos somos emissores e receptores, assim como todas as outras criaturas  e o próprio Universo. Embora não nos demos

conta, cada criatura tem sua cota de responsabilidade nesse grande cenário. Não somos pouca coisa não, pelo contrário. Por isso a toda a hora nos chegam informações que são como que jogadas ao vento, esvoaçam e ricocheteiam aqui, ali, em todo o lugar.

Com uma dinâmica fabulosa, imagens e sons, são captados minuto a minuto, em diferentes níveis de consciência, já a forma como essas informações são armazenadas tem a ver com o reservatório pessoal. O nosso conhecimento, as nossas informações, a nossa experiência, assim como nossa mente estão divididos em três níveis: consciente, subconsciente e inconsciente. Significando que nosso grau de experiência e, portanto de informação é bem mais amplo do que imaginamos.

Assim, mesmo quando parece que não prestamos atenção, nosso sensor interno está captando e absorvendo imagens e ruídos. Desta forma temos experiências que vivemos diretamente e experiências terceirizadas. A um nível mais profundo nossa mente está processando e concatenando velhas e novas informações. É um processo incessante de reavaliação e reciclagem de conhecimento porque estamos, nós mesmos, em constante aprendizado e isto sempre, e também, nos três níveis de consciência. De que forma e ou quando vamos usar essas informações captadas, é o momento circunstancial que estamos vivendo associado a nossos sentimentos que irão determinar. O processo é cíclico, um estímulo externo ativa uma coligação de idéias e sentimentos que provocam uma reação externa. Há, portanto, uma conjugação de circunstâncias determinantes tanto na captação e arquivamento da informação como no uso da mesma.

Por exemplo, aquelas pessoas que pegam em uma arma e saem disparando a esmo, depois vem um papo de que teriam sido influenciadas por jogos de computador, filme, pode  até ter algum fundamento. O ponto é que quem cometeu o ato já vinha tendo pensamentos de vingança, raiva e ódio. Ou seja, o indivíduo estava predisposto a aceitar estímulos externos que entraram em sintonia com os seus sentimentos de violência. Se os vídeo games fossem os vilões, imaginem o caos. Acontece o mesmo com certas drogas, alguns indivíduos sentem-se o super-homem e se ninguém estiver por perto, podem-se jogar do alto, como já aconteceu. A droga estimula um material já presente na mente.

Episódios como esse evidenciam os mistérios que cercam o próprio homem e muito possivelmente tem a ver com a quantidade de informações que armazenamos nas camadas mais profundas da mente, que em algum momento vêm à superfície. Um dos grandes enigmas é quanto desse material armazenado já nasce com o indivíduo e há quanto tempo vem sendo armazenado. Se pudéssemos achar a resposta, teríamos que ter uma nova medida de dimensionamento de informação, talvez  nem o Yottabyte* fosse suficiente e os computadores não seriam páreo para a mente humana.

Gente no mundo inteiro, em todas as épocas, aventurou-se a tentar descobrir os segredos da mente e a ensinar que o caminho para a iluminação é a prática da meditação. Há um arsenal de títulos de livros e também de material na Internet que ensinam os mecanismos dessa prática. Algumas pessoas têm maior facilidade para entrarem em comunhão com a própria mente, mas isso como qualquer outro objetivo tem dois fatores primordiais: vontade e persistência. Segundo os ensinamentos os proveitos da meditação são infinitos, começando pelo bem estar geral, porque o velho ditado mente sã, corpo são não são meras palavras. Daí para frente é lucro sobre lucro. É como ter o gênio da lâmpada dentro de nós. Onde diabo estão os óculos de leitura esquecidos em algum canto que não  consegue lembrar? Seu subconsciente sabe. Mas você quer algo mais interessante, por exemplo saber se Deus realmente existe ou se é a maior quimera coletiva? Pode ter certeza que seu inconsciente tem a resposta. Duvida? Aventure-se!

* medida para capacidade de armazenamento de computador

Reblog this post [with Zemanta]

1 comentários :

ANINHA disse...

Mto interessante o post e o blog ... adoro questionamentos e td aquilo q lida com nosso subconsciente, é fascinante ... tô seguindo o blog, adorei!!!

Postar um comentário

Este espaço é seu.
Deixe sua opinião ou se preferir conte uma história. Peço apenas que seja educado.
Obrigada, volte sempre.


Related Posts with Thumbnails