Gurus da auto-ajuda na lupa : A música do Universo

Gurus da auto-ajuda na lupa


Basta ligar a TV, navegar pela Internet, olhar vitrines de livros, programação de palestras, até mesmos baixar nossos e-mails e lá estão: uma porção de gente no mundo inteiro tentando ajudar outras pessoas a sairem da fossa, a enfrentarem todo o tipo de dificuldades. São os gurus da auto-ajuda. Tem quem pergunte se essas pessoas praticam o que propagam. Também me pergunto o mesmo.

Há treze anos caí em tão profunda depressão que precisei procurar ajuda, e através de indicação cheguei até uma pessoa, que usa a astrologia cármica. Na época já bastante conhecida no Brasil e no exterior e com dois livros publicados, onde ela revela experiências pessoais e sua trajetória na astrologia, e onde não faltam também depoimentos de pessoas a quem ajudara. Devo dizer que foi uma experiência bastante proveitosa e até hoje usufruo dos benefícios. Mais que um profissional, foi um ser humano atencioso e solidário com uma preocupação genuína pelo meu bem estar.

Doze anos depois levei alguém para consultá-la e a decepção foi enorme. Definitivamente não era a mesma pessoa que me atendera no passado e muito menos quem escrevera os livros. O olhar outrora caloroso, receptivo era agora distante e irrequieto, os modos secos, apressados, impacientes. O atendimento também sofrera mudanças. Seus serviços estavam divididos em pacotes e a consulta mais compacta.

Esses serviços não são baratos, mas os benefícios, quando o profissional é sério, são tantos que o dinheiro é o que menos importa. Naquele dia, no entanto, a quantia despendida, por seu proveito nulo, foi bem relevante em todos os aspectos. Não se pode nem especular uma desculpa. Qualquer justificativa seria aceitável se o profissional tivesse tentado compensar a falha do seu atendimento, e com o termo “falha” estou sendo bem generosa. Nada aconteceu nesse sentido, nenhum contato posterior. De minha parte, além de nunca mais ter acompanhado seu trabalho, ainda me desfiz dos seus livros, já que passei a ver palavras ocas.

Não é necessário ter os dotes de um guru para ver o que aconteceu com essa pessoa. Em algum momento de sua jornada, ela se perdeu. As suas prioridades, os seus valores mudaram. Com o que testemunhei posso afirmar que a boa vontade, os bons sentimentos só existem hoje nos seus livros, agora com mais títulos nas prateleiras das livrarias. Não estou dizendo que ela é uma farsa. Além da formação, já que são necessários muitos anos de estudo, existe todo um mérito de trabalhos felizes, relatadas nos livros, com experiências de clientes. Eu mesma, menciono aqui a minha. Já o último contato deixa-me convicta de que sua postura de hoje está a leste da imagem difundida.

Qualquer pessoa, que tem como objetivo aprimorar-se como ser humano vive atenta aos próprios atos e palavras. É uma opção de vida que exige enorme boa vontade, muito trabalho solitário e onde a reflexão precisa ser uma constante para amenizar a luta diária com o próprio ego. Isto porque viver em qualquer ambiente social é difícil, a toda a hora somos tentados a corresponder aos maus modos, à estupidez, a insurgir-nos à injustiça, à má vontade e pouco caso. Por todo o lado somos bombardeados por notícias e imagens chocantes de violência, tragédias e dramas. Vivemos em cenário profícuo ao desequilíbrio emocional.

Quem tem a árdua tarefa de ajudar a equilibrar a psique alheia precisa fazer um trabalho muito mais profundo consigo mesmo. Razão pela qual defendo a idéia de tornar a psicologia, um serviço obrigatório e constante na saúde pública, diria mais, psicologia e filosofia deveriam ser coadjuvantes na educação. Não existem portanto, seres especiais, pessoas melhores ou piores. O que existe é gente desequilibrada em diferentes estágios e meu apreço aqui às pessoas que têm um trabalho extraordinário, para manter o equilíbrio em um período maior de tempo num mundo desordeiro, insensato e louco a ponto de se dedicarem a ajudar os outros.

Veja aqui Jess Weiner, especialista famosa em autoestima, abrindo a alma sobre seus dias e momentos de simples mortal.

4 comentários :

Taillard disse...

Teus textos estão simplesmente de PARABENS e vim atravez de um seguidor de um dos meus blogs SAMUEL DESIGN-GRAFICO .
A sua tese aqui esta maravilhosamente bem resumida em todos os sentidos,principalmente quando você fala da mudança negativa de valores do profissional,em questão meu caro.
Eu tenho um blog aonde comecei a falar da minha vida,e descrever minha trajetoria de vitoria,em busca de um ideal pessoal sem intenção alguma de tornar-me popular.
Mas espalhar e arrastar mais pessoas a essa maravilha que é a ciencia do poder da mente humana e suas inexplicaveis formas de agir,tornar nossos desejos e sonhos e realidade.
E durante esse periodo acabei tendo que comercializar os meus propios audios.
Audios que saturaram a minha mente consciente e atingiram a mente subconsciente,de uma forma maravilhosa e na qual usufluo das maravilhas ditas,escritas e reescritas por milhares de autores.
Fui consultar um grande autor ,que vendeu não 1 milhao mas acima de 8 milhoes de copias de livros,audios e inumeras palestras.
E a conclusão que cheguei durante as 3 sessoes a preço de ouro,que tive com ele é que os valores infelizmente mudaram completamente.
E que o mesmo em termos me lesou como cliente,paciente e alguém que buscava um sonho.
Deixei-o de lado e mais tarde procurou-me para ser meu amigo.
E no qual eu disse o que senti da ultima vez e que ele mudasse,a forma por ele mesmo já que a vida já tinha dado-lhe em seus 60 anos de vida...
Tudo de melhor e mais um pouco.Insisti a dizer ainda que sem caridade,mas caridade mesmo!!!
Não há salvação!
Ser grato,caridoso,generoso e principalmente manter os principios nunca saiu da moda.
Ao menos no meu conceito!
Vou ler mais o seu blog e linka-lo aos meus blogs!
Abraços!

amorepazsemfronteiras disse...

Carla minha querida!!!

Concordo em gênero, número e grau com tudo o que você disse acima!!!

E digo mais:

- observo que dificilmente o ser humano mantém 'intocada' sua Essência, e que muito infelizmente os bens materiais, 'balançam' muito a sua convicção, propósitos e valores.

Infelizmente tudo vira um tremendo comércio no mundo, lucra-se com tudo. Lucra-se com o bem estar, com a saúde e a doença, com a espiritualidade, com a 'guerra', com o 'fim do mundo em 2012', enfim, .. tudo é motivo para comércio hoje em dia, minha querida.

Sei que podemos Ser e/ou Ter tudo quanto quisermos.
Porém, muito infelizmente vejo que a maioria das pessoas vem usando do 'Poder da Mente', 'Lei da Atração', etc,(o que não tem mal algum), pautando suas vidas somente no material, no TER em detrimento do SER, como se não houvesse algo mais importante e se estivéssemos no mundo 'só para isso'.
Os verdadeiros valores deixaram de ter importância, onde hj a linguagem mais 'falada' é a do Ter, consumir...
De que adianta atrair tantos bens materiais, se não tivermos um mundo de paz??? Ledo engano de quem pensa assim.

Da mesma forma observo comercializarem a espiritualidade, explorando por ex. o comércio de 'canalizações', workshops e cursos (pasme!!!) onde prometem ensinar em algumas 'horas aulas' (por um preço normalmente alto) o ser humano 'evoluir espiritualmente', 'expandir a consciência', ser médium (aii meu deus essa é de doer) e mais tantos absurdos, como se isso conseguíssemos aprender num cursinho online com algum autor ou canalizador famoso.


Portanto minha querida, o exemplo que vc deu acima, é apenas mais um, entre milhares que vemos todos os dias infelizmente. Onde pessoas se perdem de sua essência, e se deslumbram com o fato de tornarem-se mais conhecidas, conquistarem mais clientes etc, e quando se dão conta (se é que se dão mesmo), já é tarde. Pois em suma, o 'dinheiro', acaba lhes falando mais alto.

E o momento planetário que vivenciamos atualmente, pede que despertemos antes que seja tarde. Essa é a verdade.

Enfim minha querida, 'a hora é agora'!
Parabéns pelo teu artigo (ou , desabafo rsrs).

Beijos em teu coração, direto do meu.

Lucy " Sem Fronteiras"

C C Maia disse...

Lucy, qto tempo!
Sim, acertaste, foi realmente um desabafo. Na época fiquei bem chocada, triste, indignada e até revoltada pela frieza e o desplante da cobrança indevida e a ausência de escrúpulos. Enfim tu dizes tudo. A espiritualidade é para poucos, muito poucos o resto é para boi dormir, o galo cantar ou morrer em alguma encruzilhada ao som de batuques eletrônicos pelas mãos de indivíduos de muita esperteza, frieza e até maldade em troca de alta moeda, mas não esqueçamos a cumplicidade de quem sustenta, se pela ignorância ou a vileza, só os anjos e demônios poderão dizer.

BLOG DO PROFEX disse...

Carla, com que precisão você coloca sua indignação diante da mudança de postura profissional de certos gurus (e olha que são muitos!). O que nos leva a entender definitivamente que a nossa postura de aprendizes não deve passar deste limite de buscar e buscar dentro e não fora as nossas respostas. A prosperidade, os 'segredos' verdadeiros e valiosos são aqueles que nos tornam mais humanos e mais leves. Os 'bens' materiais buscados por essa 'teologia' da prosperidade são um engodo, algo que enreda e tira a condição de inocência que devemos preservar. Algo muito perigoso! Parabéns!

Postar um comentário

Este espaço é seu.
Deixe sua opinião ou se preferir conte uma história. Peço apenas que seja educado.
Obrigada, volte sempre.


Related Posts with Thumbnails